Como escolher um navegador para uso diário?

- Introdução -
- Navegadores baseados em Firefox -
- Mozilla Firefox -
- GNU IceCat -
- Librefox -
- Waterfox -
- Resumo -
- Navegadores baseados em Chrome -
- Google Chrome -
- Iridium Browser -
- Ungoogled-Chromium -
- Brave Browser -
- Opera -
- Vivaldi -
- Resumo -
- A Alternativa -
- Pale Moon -
- Resumo -

Introdução

Vamos começar com o básico. Qual é a finalidade de um navegador? Originalmente, ele era capaz de ler documentos HTML, mas a partir de então, a internet mudou bastante, e os navegadores modernos precisaram suprir uma demanda maior. Os navegadores básicos para terminal - links, w3m, Lynx, elinks - ainda podem ser usados para exibir sites em modo texto. Atualmente, o elinks suporta funcionalidades que de alguma forma não estão contidas em navegadores modernos (como editar cookies, customizar folhas de estilo ou teclas de atalho), mas que no final, podem ser adquiridos por meio de extensões. Porém esses navegadores se tornam inviáveis para o uso atual devido a várias limitações, como: máximo de 256 cores, sem suporte a imagens, pouco ou nenhum suporte a Javascript, suporte a CSS limitado, o não carregamento de conteúdo não HTML, como vídeos (apesar de poderem ser exibidos externamente), e a falta de complementos.

Eu poderia mencionar vários outros navegadores aqui. O Surf é um navegador gráfico com suporte a imagens e Javascript, porém sem guias ou uma interface para o usuário. Midori tem tudo que você esperaria de um navegador moderno, além de incluir funcionalidades nativas que substituem alguns complementos comuns, mas isso não é o suficiente. Otter Browser é um projeto promissor com uma excelente interface, porém não tem suporte a complementos (por enquanto, porém está planejado para ter). Qutebrowser é um navegador controlado pelo teclado que recentemente adicionou configurações específicas para domínio, mas elas são inferiores ao uMatrix. A maior parte de suas funcionalidades podem ser substituídas por, novamente, complementos.

Uma vantagem desses navegadores mais simples é que eles não te espionam, mas o que eu aprendi tentando a maioria deles é que, no final, complementos são essenciais - especialmente o uMatrix, que é insubstituível. Então, para um navegador do dia a dia, você só tem duas opções: os baseados em Firefox e os baseados em Chrome. Como todos eles suportam os mesmos complementos (com uma pequena exceção do Pale Moon), vamos usar alguns outros critérios para julgá-los. Eles consistem em usabilidade, privacidade, customização, filosofia, respeito ao usuário, visual e velocidade. Vamos analisá-los um a um:

Navegadores baseados em Firefox

Mozilla Firefox

Há uma longa história de decisões anti-usuários nele - é tão grande que eu escrevi um artigo enorme sobre ele e os outros pecados da Mozilla. Brevemente citando, incluem remover opções de configuração, possuir mecanismos de busca anti-privativos por padrão, mentir sobre ser focado em privacidade, remover compatibilidade de complementos, desrespeitar contribuidores, te mostrar anúncios direcionados, nos forçar a usar outros softwares, e muitos, muitos outros (leia o artigo!). Adicione a isso a velocidade lenta e interface ridícula e você terá um navegador que você nunca vai querer usar.

GNU IceCat

Fork do Firefox da Fundação do Software Livre - com um imenso foco em freetardismo[1]. Isso significa que não há compatibilidade com Flash Player assim como há um complemento irritante (LibreJS) incluído por padrão. Versões antigas possuíam alguns spywares, porém a 60.2 removeu todos eles pelo que podemos ver. Alguns complementos para maior privacidade estão inclusos, porém você ainda deve usar o uMatrix - apesar de que pessoas inexperientes possam gostar de ter alguma privacidade sem muita configuração. Mesmo tendo sido feito por pessoas mais éticas, esse navegador ainda sofre de muitas doenças do Firefox - como a interface ruim, lentidão, falta de algumas configurações, complementos obsoletos, etc. Apesar disso o IceCat corrige muitos problemas do Firefox, mas o deixa com mais deles - e não pode ser diferente já que por fim ele é completamente dependente das decisões da Mozilla.
[1] Freetardismo: no original "freetardism", demonstra o fanatismo perante a ideologia do movimento do software livre. Free = livre; tardism = referência a palavra "retard", que significa "retardado"

Librefox / LibreVixen

Indo para o próximo da lista, o Librefox é para o Firefox o que o Ungoogled-Chromium é para o Chrome. Por isso ele não tem seus próprios lançamentos ou mesmo um logo - apenas alguns arquivos de configuração. Continua completamente dependente da Mozilla, como o desenvolvedor admite: Atualizações: por esse projeto não ser um fork, as atualizações são feitas com base nas atualizações do Firefox. Então, esse navegador não vai adicionar nada a mais que o Firefox clássico exceto melhorias nos problemas de privacidade. Também, os arquivos user.js vão reverter qualquer mudança de configuração que você fez no navegador, então você se torna escravo de uma coisa diferente. Se é tudo que você espera, tudo bem, mas com certeza podemos fazer melhor. Atualização: morto pela Mozilla. Atualização 2: Continuado em outro projeto. Veja isso, esse projeto tem potencial!

Waterfox

Outro navegador fingindo que se importa com a sua privacidade (arquivado) - Temos obsessão em proteger a sua privacidade. Por isso nós fizemos a navegação privada do Waterfox mais poderosa que as outras., quando de fato o Waterfox não faz nada demais para protegê-la e atualmente te espiona tanto quanto o Firefox (arquivado) (ele fez 109 requisições não solicitadas quando o executei). O navegação privada mais poderosa é uma vergonha também - qualquer um que se importe com a sua privacidade não confiaria nisso e instalaria complementos essenciais para privacidade, então as coisas que eles dizem servem apenas para iludir os mais inexperientes. Mesmo que suporte os complementos antigos, ao contrário do Firefox, ele tem todas as outras falhas e nem se incomoda em remover os spywares. Por conta disso podemos ignorar esse desenvolvedor suspeito e sua "criação".

Resumo

O Firefox é absolutamente horrível e seus forks não tem muito do que se orgulhar também, como podemos ver. Apesar de algumas se livrarem (de todos ou alguns) dos problemas com spyware, eles ignoram alguns ou as vezes adicionam seus próprios, como a remoção do Flash pelo IceCat ou a dependência do Librefox nos arquivos de configuração. Vamos ver se os forks do Chrome tem algo melhor a oferecer:

Navegadores baseados em Chrome

Google Chrome

Uma plataforma unicamente dedicada a coletar o máximo de dados possíveis (arquivado)... mas pelo menos não finge ser outra coisa, ao contrário do Firefox. Possui uma interface "moderna" horrível, falta de customização (sem configurações de proxy nativas também?), poucas funcionalidades por padrão, lento, dependente da corporação maligna Google... Evite a qualquer custo.

Iridium Browser

Se propagando como Um navegador se assegurando de sua privacidade. É isso., ele atualmente faz o prometido... exceto por um pequeno problema (arquivado). Google SafeBrowsing é habilitado por padrão, o que significa que ele fará conexões com o Google bem frequentemente - mas você pode facilmente desabilitar. O Iridium tem um time de desenvolvimento bem pequeno e não tem sido atualizado por um longo tempo (desde novembro de 2018 - mais de 3 meses desde que escrevi isso). Ele foi meu navegador por um longo tempo (até eu achar o próximo), mas ele não faz muito para aumentar a privacidade. De fato ele é identico ao Chrome exceto pelo que já foi mencionado e é completamente dependente das decisões do Google, então eu não o recomendo mais.

Ungoogled-chromium

Um fork do Chrome 100% livre do Google, ele até desabilita as conexões com a Chrome Web Store, assim como desabilita mudar configurações que mandariam dados para o Google. Ativo e frequentemente atualizado. Usei até mais que o Iridium, porém ele também não faz nada. No final também não te deixa livre do Google.

Brave Browser

Esse navegador ganhou fama devido as suas proteções nativas para a privacidade - como AdBlocker, HTTPS everywhere e bloqueio de scripts - mas no final, são completamente inferiores ao uMatrix, e instalar extensões do Chrome só é possível compilando o código fonte. Apesar disso, ele não só te espiona (arquivado) mas ativamente trabalha contra a sua privacidade não bloqueando os reastreadores do Twitter e do Facebook. O Brave esteve solicitando doações em nome de outras pessoas sem o consentimento delas!

Aqui está um tópico discutindo o assunto. Parece que a verdadeira razão desse navegador existir é o programa de pagamentos opcional do Brave, que te permite pagar os sites vendo anúncios do Brave ao invés dos anúncios padrões de terceiros. Talvez seja uma ideia bem generosa, mas na minha opinião, a internet capitalista movida por anúncios não tem mais vez. Brave dirige uma campanha enganosa tentando justificar as coisas ruins que estão fazendo. O navegador se distingue pela interface um pouco melhor e uma liberdade maior para customizações (como os vários mecanismos de busca disponíveis por padrão). Deve ser evitado a não ser que você goste do "programa de pagamentos" por alguma razão.

Opera

No passado possuia seu próprio mecanismo de renderização e era muito apreciado pelos usuários, mas depois de mudar para o Blink (mecanismo do Chrome) perdeu a maioria dos recursos e deixou vários usuários insatisfeitos. Alguns anos depois foi comprado por uma empresa chinesa que o afundou de vez. Esqueça sobre as mentiras faladas nas propagandas como Agora com um bloqueador de anúncios embutido, economia de bateria e VPN gratuita. O Opera te espiona de diversas formas (arquivado), incluindo seu histórico de navegação completo. Integrado por padrão a plataformas de vigilância como Facebook, WhatsApp (adquirido pelo Facebook), e Telegram (aparentemente inseguro de acordo com os especialistas em criptografia). A VPN é muito provavelmente uma armadilha chinesa e o uMatrix é absurdamente melhor que qualquer AdBlocker. Apesar de ter alguns recursos legais como gestos de mouse e conversor de moedas automático, não há muita razão para usar o "novo" Opera em vez de outros navegadores baseados em Chrome. Evite.

Vivaldi

Feito pelos antigos desenvolvedores do Opera que estavam insatisfeitos com a direção que ele estava tomando. Provavelmente o navegador com mais funções nativas, porém ele também infelizmente te espiona (arquivado) (por exemplo, pela plataforma de análise Matomo). Os desenvolvedores negam os problemas de privacidade e desrespeitam os usuários que os apontam. Porém a grande quantidade de recursos (gestos de mouse, capturas de tela, painéis, notas...) e as diversas possibilidades de configuração (referente as guias, favoritos, atalhos de teclado - que nenhum outro navegador tem...) fazem do Vivaldi uma escolha decente.

Resumo

A situação com os derivados do Chrome é melhor que os do Firefox - existem mais deles e eles são atualizados mais frequentemente. Temos mais variedade em questão de melhorias, incluindo extensões, aparência, filosofias, etc. Mas algo parece estar faltando. Os que possuem mais recursos introduzem seus próprios problemas como spywares personalizados, propaganda enganosa, falta de ética, até mesmo menos velocidade, ou até mesmo falhas na execução. Os que removem os spywares não introduzem nada de novo. E todos eles ainda dependem do mecanismo Blink (ou seja, do Google). E é isso? Estamos mesmo presos a Vivaldi, Ungoogled-Chromium, Librefox ou IceCat?

A Alternativa

Felizmente, existe um navegador por ai que não só evita os problemas que os outros tem, mas vai muito além disso em termos de recursos, velocidade, customização, interface, e filosofia. Não só isso, mas ele quebra o monopólio do Google e da Mozilla. É o navegador do verdadeiro rebelde. Confesso que me enganei pela minha primeira impressão - já que eu estava focando apenas em navegadores que não espionam o usuário, e o uMatrix (a extensão mais importante) ainda não era suportada. Mas então eu vi a luz, e percebi que eu tinha um verdadeiro tesouro bem abaixo do meu nariz o tempo todo. Sem mais demora, eu te apresento...

Pale Moon

Baseado em uma versão antiga do Firefox, e desde então começou usar seu próprio mecanismo de renderização - diferente de todos os outros listados acima. A interface é nativa e vai usar o seu tema do GTK2. Se você leu o meu artigo sobre design ruim, Pale Moon evita completamente menus vazios ou lotados problema que está presente como uma praga em programas atuais. Tem um excelente design old-school como o Geany ou o Claws Mail. A customização nativa vai muito além de qualquer outro navegador (exceto, talvez, o Vivaldi), e você pode obter ainda mais liberdade com a extensão "Pale Moon Commander" que adiciona o menu das configurações avançadas. O Pale Moon suporta as extensões XUL (descontinuadas pela Mozilla) assim como suas extensões exclusivas. A ferramenta "Moon Tester" te permite instalar extensões feitas para versões antigas ou mais novas do navegador - e você talvez veja que elas funcionam de qualquer forma. Está vendo? Quando o Pale Moon fala customizável, ele significa isso. Apesar das extensões WebExtensions não serem suportadas, a vasta maioria delas possui alternativas (enquanto o Firefox não vai nunca mais suportar as extensões antigas). Outra forma de personalizar o Pale Moon é a partir de temas, os quais você pode fazer ou usar vários dos quais estão disponíveis no site oficial. O navegador é muito, muito mais rápido que a maioria dos outros enquanto mantém toda a sua funcionalidade. Então... O Pale Moon tem suas desvantagens? Sim, eles fizeram coisas bem idiotas como bloquear a extensão "AdNauseam" (mas você pode instalar de qualquer jeito de você quiser) e ainda tem alguns spywares inclusos - (a maior parte pode ser facilmente removida mudando a página inicial) mas confie em mim, esses pequenos problemas não escondem sua superioridade. Você não pode chegar nem perto de encontrar algo melhor por ai.

Resumo

Pale Moon wins! Fatality! Bem... o IceCat, Vivaldi, e o Ungoogled-Chromium ainda são bem interessantes e possuem coisas superiores ao Pale Moon. Mas ele é o único que é independente de grandes corporações, e tem todas as vantagens citadas acima. Podemos esperar pelo Otter ou o QuteBrowser receberem as funcionalidades essenciais, mas agora, não tem nenhum navegador para mim exceto o Pale Moon - e eu duvido que terá mesmo que os dois recebam suporte a extensões. Ganhamos a batalha pelo navegador perfeito e agora podemos nos alegrar!

Translated by mn4v 19 / 05 / 2019